Equipe técnica


Website: YAWAR

Produção

Yawar – Produtora Cultural com atuação/projetos em Produção Cinematográfica, Mostras de Cinema, Mostras Culturais e Projetos Socioambientais


Website: RÁDIO YANDÊ

Produtor digital

Anápuáka Tupinambá – Possui ampla experiência em comunicação indígena digital, idealizador e articulador da Rádio Yandê, rádio on-line indígena, com ampla audiência e reconhecimento entre indígenas e não indígenas do Brasil.


Website: KAAPORA

Web designer e gerenciador de conteúdo

Samuel Wanderley – Antropólogo, coordenador do Projeto Kaapora que é desenvolvido na Terra Indígena Caramuru Paraguaçu. Possui ampla experiência de contato e trabalho com comunidades indígenas, tendo trabalhado com comunidades
indígenas do Sul da Bahia, onde desenvolve trabalhos até o presente. Desde 1997 trabalha com produção de conteúdo para internet, desenvolvimento e programação de website e edição de audiovisual.


Editor de Vídeo

Alexandre Pankararu – Produtor Cultural, comunicador social e cineasta, designer, montador de vídeos e programador, pertencente á nação Pankararu é Assessor de comunicação da APOINME( Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espirito Santo. Formador Audiovisual no projeto intitulado “ Vidas Pararelas Indígena” pela UNB – Universidade de Brasília ( de 2012 a 2014). Codireção, Câmera e Edição do curta “O rio tem dono” T.I Pankararu – PE (2012). Co- diretor do longa My Bloond is Red (Needs Must Film), Comunicador das Etapas Local e Regional do Baixo São Francisco, Nordeste I e Bahia Sul, da Conferencia Nacional de Politicas Indigenista. (2015). Vídeo Maker do curso de formação em Politica Nacional de Gestão Territorial indígena, Nordeste Minas Gerais e Espirito Santo, realizado pelo PNUD, GATI, Funai e MMA. (2014 a 2015). Codireção, Câmera e Edição do curta “ Terra Nua” -2014 ( Bienal de Cinema Indígena “ Aldeia SP” -2016) Palestrante da Bienal de Cinema Indígena de São Paulo – Aldeia SP, com o curta Terra Nua. Codireção e Edição do curta “Mãos de Barros” T.I Pankararu –PE (2016). Cineasta monitor no projeto “ Cinema de Índio” 2018/2019.


Elaboração da identidade visual do evento

Helder Viana Câmara Jr. – Coordenador de processos de criação artística, designer, diretor de arte e desenvolvedor web. É coordenador técnico e artístico da ONG Thydewa onde participou da criação de 9 livros étnicos e diversas obras eletronicas na web.


Analista de Mídias Sociais

Mavi Morais – De origem Kariri-Sapuyá, formada em Filosofia pela Universidade do Estado da Bahia, é fotógrafa e artista visual e seu trabalho consiste em criar narrativas sobre espiritualidade, memória ancestral e resistência indígena, ressignificando imagens usando técnicas e linguagens da fotografia para compor colagens-digitais.

Influenciadora Indígena

Hamangai Pataxo – Filha de pai Pataxó Hã-Hã-Hãe e mãe Terena, é indígena da comunidade indígena da TI Caramuru Catarina Paraguaçu. Filha de parteira, é estudante do curso de Medicina Veterinária pela universidade federal do Recôncavo da Bahia – UFRB. Articuladora nacional do Engajamundo desde 2017, em 2018 participou da Conferência de Clima da ONU – COP24 que ocorreu em Katowice, na Polônia. Em 2019 foi destaque no Young Activists Summint, evento que ocorreu na sede das Nações Unidas em Genebra, Suíça. Contribuiu na elaboração da cartilha “Os astros dizem: vamos se cuidar “. Recentemente fiz parte do time de curadoria de Ecoa Uol. 


Articulador local

Robert Tupinambá – Indígena da aldeia Serra do Padeiro, TI Tupinambá de Olivença, participa com o grupo jovem e Célia Tupinambá nas questões de audiovisual da comunidade. Cursa ensino técnico em agroecologia. Membro do canal no YouTube AITSP da comunidade indígena de Serra do Padeiro.

Articulador local

Fabrício Titiah – Indígena do povo Pataxó HãHãHãi, ativista e estudante. É um dos jovens articuladores da sua comunidade. Desenvolve um trabalho de comunicador através das redes sociais, sempre trazendo discussões de temas importantes da causa indígena.


Articuladora local

Karolainy Pataxó – Indígena Pataxó Hãhãhãe, estudante de Filosofia na Universidade estadual de Santa Cruz, membro do projeto Cunhataí Ikhã.


Articuladora local

Glicéria Jésus da Silva – Mais conhecida como Célia Tupinambá, é da aldeia Serra do Padeiro, localizada na Terra Indígena Tupinambá de Olivença, no sul do Estado da Bahia.

Participa intensamente da vida política e religiosa dos Tupinambá, envolvendo-se, sobretudo, em questões relacionadas à educação, à organização produtiva da aldeia, à serviços sociais e aos direitos das mulheres. Professora no Colégio Estadual Indígena Tupinambá Serra do Padeiro (CEITSP), cursa a Licenciatura Intercultural Indígena junto ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA). Foi presidente da Associação dos Índios Tupinambá da Serra do Padeiro (AITSP), sendo responsável pela aprovação e gestão de projetos voltados ao fortalecimento da aldeia. Atuou na Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (Apoinme) e foi membro da Comissão Nacional de Política Indigenista (CNPI). Representa seu povo junto à Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres). Realizou em 2015, o documentário “Voz Das Mulheres Indígenas” (17min.) que reúne depoimentos de mulheres indígenas da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Alagoas acerca de suas trajetórias no movimento indígena. Trabalha na área audiovisual, realizando vídeos junto com o grupo jovem da comunidade. Em 2010, após uma audiência em Brasília, em que denunciou ações violentas da Polícia Federal contra seu povo, foi presa, junto a seu bebê de colo, episódio que suscitou veementes críticas de entidades do Brasil e exterior. Desde então, é assistida pelo Programa de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.


Articuladora local

Jamopoty Cacique Maria Valdelice – Indígena Tupinambá, vive na Aldeia Itapoã da Terra Indígena Tupinambá de Oliveça, mãe de 3 filhos, 15 netos. Cacique há 21 anos.


Articuladora local

Gizele Silva dos Santos – Tupinambá, vive na aldeia Itapoã Terra Indígena Tupinambá de Olivença.  Uma das lideranças da comunidade, trabalha na Escola Amotora e estuda a noite. Tem quatro filhos.


Articuladora local

Vanuzia B. Vieira – Indígena Pataxó, cineasta, professora, formada em Ciências Sociais e Humanas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), cursa Mestrado Profissional em Ensino e Relações Étnico-Raciais pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Dirigiu e gravou o longa-metragem “Força das Mulheres Pataxó da Aldeia Mãe” (2019). Na comunidade além de professora, é mãe, artesã e participante de vários eventos culturais dentro da comunidade.


Articuladora local

Iomany Pataxó – Vive na aldeia mãe Barra velha, é artesã, mãe, trabalha junto com sua família com o Projeto Pakhé Pataxó (cultura pataxó), que tem como objetivo levar um pouco da cultura pataxó para fora da aldeia, quebrando estereótipos que os não-indígenas tem sobre os povos indígenas.